História do Pilates

Joseph Humbertus Pilates, nasceu em Dusseldorf, na Alemanha, em novembro de 1880. Teve uma infância difícil, pois sofria de asma, raquitismo e febre reumática. Estudou várias formas de movimento, inclusive técnicas Gregas e Romanas e dedicou-se ao fisioculturismo durante a adolescência, chegando a posar para cartazes de anatomia.

Em 1912, na Inglaterra, tornou-se boxeador; quando eclodiu a Primeira Guerra Mundial, Joseph Pilates e outros alemães ficaram detidos em Lancaster. Durante este período ele aplicou seu método de ginástica aos outros internos que desenvolveram sua musculatura e tornaram-se mais fortes. Esses internos, não foram contaminados pela epidemia da gripe – influenza, que matou milhares de pessoas. Nesta mesma época, Pilates trabalhou na reabilitação de pessoas incapacitadas e enfermas por causa da guerra, quando iniciou o desenvolvimento dos equipamentos que são utilizados até os dias de hoje.

Após a guerra, Pilates retornou à Alemanha e deu continuidade ao seu trabalho e em 1925 foi convidado para treinar o exército alemão – The New German Army. Nesta época, ele decidiu ir à América. Em 1926, Joseph Pilates e sua esposa Clara imigraram para os Estados Unidos, aplicando seu método na cidade de Nova York, recebendo muitos bailarinos em seu estúdio. Ele continuou ensinando e aprimorando seu método até sua morte, em 1967.

Ele pode ser considerado como um visionário que estava 50 anos à frente de seu tempo. Foi um autodidata que estudou profundamente os conhecimentos da educação física e as medicinas orientais. Uniu filosofias orientais e ocidentais formulando seu próprio método: “A Contrologia” – The Contrology ou “A Arte do Controle”.

História do Pilates